Segurança no trabalho pode diminuir acidentes em 98%
4 hábitos para melhorar o rendimento no trabalho
Trabalho em altura: uso de equipamentos seguros e compatíveis às funções
Saúde no ambiente de trabalho: alergia
Prevenção é a principal maneira de combater a LER/DORT
Medicina do trabalho pode reduzir custos com plano de saúde
Veja as regras da lei que amplia para 20 dias a licença-paternidade
Perda auditiva relacionada ao trabalho
Você conhece a síndrome do esgotamento profissional?
Doenças ocupacionais poderiam ser evitadas pelos empregadores
Análise: vinculação do adicional de insalubridade ao salário
Acidentes de trajeto representam 20% dos acidentes de trabalho
Ignorar e-mails fora do horário de trabalho garante vida mais feliz e com menos estresse, dizem psicólogos
Segunda-feira é o dia campeão de horas extras no trabalho, diz pesquisa
As 10 profissões mais estressantes para 2016
Aposentadoria, seguro-desemprego, domésticos: direitos mudaram em 2015
Equipamentos de Proteção Individual
Portaria MTPS nº 116: Regulamenta a realização dos exames toxicológicos para motoristas previsto na CLT
Confissão do trabalhador não autoriza presunção de eficácia dos EPIs
Faça seus exames médicos na Realiza!
Comunicado de Férias Coletivas
Índices do FAP com vigência em 2016 estão disponíveis para consulta
Entenda o eSocial em 10 tópicos
A ISO 9001:2015 está publicada
Treinamento de Líderes de Segurança no cliente Motormac
Em perguntas e respostas, saiba o que é meningite e como se prevenir
eSOCIAL: Forma de prestar informações relativas aos trabalhadores será simplificada e começa a mudar a partir de setembro de 2016
Previdência: Medida Provisória nº 664/2014 é convertida na Lei nº 13.135/2015
A importância da Gestão de Riscos
eSocial - Esclarecimentos sobre o PPRA e PCMSO
Terceirização de serviços em condomínios: fique atento!
Auditorias: Tensão ou Solução?
A Importância da Psicoterapia
Plano de Recuperação de áreas degradadas – PRAD
Psicoterapia para Empresas
Programa de Avaliação de Exposição à Sobrecarga Térmica
O ciclo PDCA
Sistemas de Gestão
Dia Mundial da Qualidade
E-Social – O que é e o que muda na sua empresa?
A importância da medicina e segurança do trabalho preventiva
Revisão da norma ISO 9001:2015 - Principais alterações
Cuidamos da saúde do seu colaborador!
Os danos à saúde do trabalhador decorrentes da vibração ocupacional
Dia da Ação Voluntária Cyrela
Diferenças entre Insalubridade e Periculosidade
15 dicas para prevenir acidentes no trabalho
Por que o planejamento pessoal é importante?
A importância da Consultoria no âmbito dos negócios
A importância do uso de EPI – Equipamento de Proteção Individual
Grupo realiza recebe recertificação na Norma ISO 9001
NOTÍCIAS

Os danos à saúde do trabalhador decorrentes da vibração ocupacional

10/09/2014

As vibrações ocupacionais podem ser altamente prejudiciais à saúde do trabalhador e acarretar ônus, tanto para o empregador quanto para o empregado, desenvolvendo doenças ocupacionais devido ao tempo de exposição à vibração e, em decorrência da frequência e da ressonância, que amplifica a vibração no corpo humano. Diferente dos outros agentes, onde o trabalhador é exposto aos riscos, quando falamos sobre vibrações, caracteristicamente deve haver o contato entre o trabalhador e o equipamento/máquina que transmita a vibração.

Quando a vibração incide sobre os membros superiores, é denominada vibração de mãos e braços, segmentar, de extremidades ou localizada. Se incidir no trabalhador quando este se encontra na posição sentada, deitada ou em pé, é chamada de vibração de corpo inteiro. A vibração de mãos e braços é produzida por ferramentas manuais, tais como furadeiras, parafusadeiras, politrizes, motosserras, marteletes, etc. A vibração de corpo inteiro é resultante do trabalho em veículos, ônibus, tratores, caminhões, plataformas, navios, aviões, helicópteros, máquinas agrícolas, etc.

O corpo humano reage às vibrações de diferentes maneiras. A exposição ocupacional continuada às vibrações de mãos e braços traz efeitos neurológicos, vasculares e musculoesqueléticos. Desta forma, muitos são os efeitos registrados, sendo os principais e mais danosos: a perda de equilíbrio, simulando labirintite, além de lentidão de reflexos; a manifestação de alteração no sistema cardíaco, com aumento da frequência de batimento do coração; os efeitos psicológicos, tal como a falta de concentração para o trabalho; a apresentação de distúrbios visuais, como visão turva; os efeitos no sistema gastrointestinal, com sintomas desde enjôo até gastrite e ulcerações; o comprometimento, inclusive permanente, de determinados órgãos do corpo e a degeneração gradativa do tecido muscular e nervoso.
Tendo em vista que não há cura para a síndrome da vibração para mãos e braços, e sendo o tratamento médico um recurso de forma paliativa, o qual apenas disponibiliza medicamentos bloqueadores, o essencial em casos assim, ainda é a PREVENÇÃO, que pode ser implementada pelo uso de ferramentas com design ergonômico ou com controle de vibração; com equipamentos de proteção, como as luvas antivibração, as quais já possuem vários estudos demonstrando sua eficácia e também a redução da exposição, com períodos de repouso.

Vibração Ocupacional gera Insalubridade

No Brasil, as regras que dizem respeito aos níveis de vibração ocupacional que o trabalhador pode ficar exposto, são previstas pela NR-15, sendo que estes são baseados no Iso 5349, Iso 2631 e na Diretiva Europeia nº 2022/44/EC ACGIH.  Através da medição é possível conhecer se a função exercida pelo trabalhador é insalubre ou não. O procedimento correto é a realização de medição da exposição a vibrações no corpo dos trabalhadores que mantenham contato com máquina ou equipamento que transmita vibração, a fim de avaliar a exposição dos trabalhadores à vibração, bem como a intensidade do agente segundo as especificações da NR 15 – Atividades e Operações Insalubres, anexo nº8, do Ministério do Trabalho.

Benefícios 

Um dos principais benefícios na realização da medição de vibração ocupacional para o trabalhador é a preservação de sua saúde. Enquanto que para o empregador, é através desta documentação que se define a obrigatoriedade ou não do pagamento do adicional deinsalubridade ao empregado.

Sua empresa deve realizar a medição de vibração ocupacional?

Todas as empresas que possuem máquinas que provocam vibrações devem realizar a análise das mesmas, pois somente assim será possível elaborar as medidas a serem tomadas paraneutralizar ou minimizar o risco existente no ambiente de trabalho, efetuar o pagamento da insalubridade de forma adequada e proteger o trabalhador.

Dúvidas e mais informações podem ser esclarecidas pelo telefone (51) 3224.0032.