Segurança no trabalho pode diminuir acidentes em 98%
4 hábitos para melhorar o rendimento no trabalho
Trabalho em altura: uso de equipamentos seguros e compatíveis às funções
Saúde no ambiente de trabalho: alergia
Prevenção é a principal maneira de combater a LER/DORT
Medicina do trabalho pode reduzir custos com plano de saúde
Veja as regras da lei que amplia para 20 dias a licença-paternidade
Perda auditiva relacionada ao trabalho
Você conhece a síndrome do esgotamento profissional?
Doenças ocupacionais poderiam ser evitadas pelos empregadores
Análise: vinculação do adicional de insalubridade ao salário
Acidentes de trajeto representam 20% dos acidentes de trabalho
Ignorar e-mails fora do horário de trabalho garante vida mais feliz e com menos estresse, dizem psicólogos
Segunda-feira é o dia campeão de horas extras no trabalho, diz pesquisa
As 10 profissões mais estressantes para 2016
Aposentadoria, seguro-desemprego, domésticos: direitos mudaram em 2015
Equipamentos de Proteção Individual
Portaria MTPS nº 116: Regulamenta a realização dos exames toxicológicos para motoristas previsto na CLT
Confissão do trabalhador não autoriza presunção de eficácia dos EPIs
Faça seus exames médicos na Realiza!
Comunicado de Férias Coletivas
Índices do FAP com vigência em 2016 estão disponíveis para consulta
Entenda o eSocial em 10 tópicos
A ISO 9001:2015 está publicada
Treinamento de Líderes de Segurança no cliente Motormac
Em perguntas e respostas, saiba o que é meningite e como se prevenir
eSOCIAL: Forma de prestar informações relativas aos trabalhadores será simplificada e começa a mudar a partir de setembro de 2016
Previdência: Medida Provisória nº 664/2014 é convertida na Lei nº 13.135/2015
A importância da Gestão de Riscos
eSocial - Esclarecimentos sobre o PPRA e PCMSO
Terceirização de serviços em condomínios: fique atento!
Auditorias: Tensão ou Solução?
A Importância da Psicoterapia
Plano de Recuperação de áreas degradadas – PRAD
Psicoterapia para Empresas
Programa de Avaliação de Exposição à Sobrecarga Térmica
O ciclo PDCA
Sistemas de Gestão
Dia Mundial da Qualidade
E-Social – O que é e o que muda na sua empresa?
A importância da medicina e segurança do trabalho preventiva
Revisão da norma ISO 9001:2015 - Principais alterações
Cuidamos da saúde do seu colaborador!
Os danos à saúde do trabalhador decorrentes da vibração ocupacional
Dia da Ação Voluntária Cyrela
Diferenças entre Insalubridade e Periculosidade
15 dicas para prevenir acidentes no trabalho
Por que o planejamento pessoal é importante?
A importância da Consultoria no âmbito dos negócios
A importância do uso de EPI – Equipamento de Proteção Individual
Grupo realiza recebe recertificação na Norma ISO 9001
NOTÍCIAS

A importância do uso de EPI – Equipamento de Proteção Individual

11/08/2014

EPI é todo dispositivo ou produto de uso individual, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde do trabalhador.

De acordo com a NR 6, os EPIs devem ser fornecidos gratuitamente pelas empresas, sempre adequado aos riscos da função e em perfeito estado de conservação e funcionamento. Cabe ainda à empresa, exigir aos seus funcionários o uso dos EPIs durante a jornada de trabalho, realizar orientações e treinamentos sobre o uso adequado e a devida conservação, além de substituir imediatamente quando danificado ou extraviado.

Como em todas as relações empregador – empregado, os trabalhadores têm seus direitos e deveres, nessa situação não é diferente, sendo responsabilidade dos empregados, usar corretamente o EPI durante o trabalho, mantendo-os sempre em boas condições de uso e conservação, comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso e cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.

Os tipos de EPIs utilizados podem variar dependendo do tipo de atividade ou de riscos que poderão ameaçar a segurança e a saúde do trabalhador e da parte do corpo que se pretende proteger, tais como:

  • Proteção auditiva: abafadores de ruídos ou protetores auriculares;

  • Proteção respiratória: máscaras e filtro;

  • Proteção visual e facial: óculos e viseiras;

  • Proteção da cabeça: capacetes;

  • Proteção de mãos e braços: luvas e mangotes;

  • Proteção de pernas e pés: sapatos, botas, botinas, perneiras e polainas;

  • Proteção contra quedas: cintos de segurança e cinturões.

  • Proteção contra radiação solar: protetor solar.

O uso dos EPIs é de extrema importância tanto para os empregados, quanto para os empregadores e a conscientização de ambas as partes, assim como o respaldo da lei, são meios importantes para garantir a segurança no trabalho.